Dieta Mediterrânica



A Dieta Mediterrânica foi recentemente inscrita na lista do Património Imaterial da UNESCO (a 4 de Dezembro 2013).



É importante ressaltar que "o Mediterrâneo é um modo de ver, pensar e agir, um modelo de vida comunitária" e que "esta cozinha não é um regime alimentar, é um modo de vida".

São muitos os estudos que sugerem que "este padrão diário de alimentação está associado a maior longevidade no geral e à proteção face a doenças como o cancro,  diabetes tipo 2, hipertensão arterial, doença cardiovascular, obesidade e doenças neuro-degenerativas como a doença de Parkinson ou de Alzheimer".

TOP 10 da Dieta Mediterrânica!


1. Utilize confeções simples que protegem os nutrientes, como as sopas, os cozidos, os ensopados e as caldeiradas
2. Faça um elevado consumo de produtos vegetais em detrimento do consumo de alimentos de origem animal (lembre-se que mais de metade da Roda dos Alimentos é de origem vegetal)
3. Consuma com mais frequência pescado em vez de carnes vermelhas
4. Prefira pão e cereais pouco refinados, leguminosas secas e frescas, frutos secos e oleaginosos
5. Consuma produtos vegetais produzidos localmente, frescos e da época, como a fruta e os legumes
6. Opte sempre pelo azeite como principal fonte de gordura
7. Faça um consumo moderado de laticínios
8. Utilize ervas aromáticas para temperar em detrimento do sal (uma das minhas dicas preferidas :) )
9. Beba vinho de forma moderada e apenas nas refeições principais
10. A água deve ser a principal bebida ao longo do dia


Ah! E não esqueça, conviva à volta da mesa e não descure na atividade física!
Concorde comigo... estas são algumas diretrizes que combinam com uma vida com menos GAS, ou não é?
Veja mais aqui e aqui.


Saiba mais sobre a candidatura aqui

Sem comentários:

Enviar um comentário