Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

O sal na alimentação das crianças - artigo Marketeer kids

Em Dezembro passado escrevi um artigo para a Marketeer kids onde abordei a questão do sal na alimentação das crianças.


Deixo aqui alguns pontos do mesmo que acho que devem ser destacados.

"A maioria dos nossos comportamentos alimentares resulta de milhões de anos de evolução e programação genética.  E, se por um lado, o sabor doce é inato e existe uma aversão natural ao sabor amargo, por outro lado, a preferência pelo salgado vai-se desenvolvendo a partir do segundo semestre de vida. O treino precoce do palato é, por isso, fundamental para que se formem hábitos alimentares saudáveis ao logo da vida. Este aspeto leva a que não se recomende a introdução do sal (e do açúcar de mesa) antes do primeiro ano de vida."


RECOMENDAÇÃO: máximo de 5g de sal por dia para crianças e adultos.
"Com a correria do dia-a-dia, e a cada vez menor disponibilidade, tempo ou vontade para cozinhar, os pais acabam muitas vezes por recorrer a produtos alimentares pré-preparados ou pré-cozinhados, …
Mensagens recentes

Almôndegas vegetarianas de beringela e quinoa

Disseram-me que estas almôndegas eram deliciosas e eu não resisti e tive de experimentar!



Fiz inspirada no livro de receitas "Vegetariano em part-time", que é mesmo a minha onda. Não dispenso a carne e o peixe, mas adoro variar e comer mais vezes à base de vegetais... Uma espécie de flexitariana.


Voltemos às almôndegas...
A receita é simples e dá para cerca de 35 almôndegas!

100g de quinoa
1 cebola
2 dentes de alho
2 beringelas grandes
100g de pão ralado
50g queijo parmesão em lascas ou outro queijo qualquer
2 colheres de sopa bem cheias de pasta de azeitona ou 50g de azeitonas pretas descaroçadas
1 ovo
4 colheres de sopa de chia
1 mão de folhas de manjericão
Azeite
Sal

Para facilitar utilizei a Bimby como apoio, mas qualquer outro processador ou mesmo a varinha mágica servem.

Comecei por lavar e cozer a quinoa com 250ml de água.
Piquei a cebola (3s vel5) e coloquei numa frigideira a refogar com azeite.
Entretanto piquei o alho e a beringela (5s vel 5 e 6).
Juntei à frigidei…

Primeira papa - farinhas simples

As recomendações têm mudado ao longo dos anos, mas atualmente vão no sentido da não introdução de glúten antes dos 4 meses nem após os 12 meses (em 2016 foi publicado pela Sociedade Europeia de Nutrição Pediátrica (ESPGHAN) estas novas indicações).


Sabemos que o sabor doce é inato pelo que não se torna necessário treiná-lo. O que é, sim, importante é estimular precocemente o treino do paladar para sabores não doces. Este facto tem levado a que  cada vez mais se inicie a diversificação alimentar entre o 5º e o 6º mês com um caldo ou puré de legumes.

A minha pequena começou com papas não lácteas sem glúten, sendo que optei por comprar as farinhas simples de diferentes cereais. Pois assim tinha a certeza que não têm açúcar adicionado, nem outros ingredientes menos importantes.

Comprei farinha de milho, millet, quinoa, farinha de alfarroba e flocos de arroz.

Contudo, a experiência menos prática de lavar os grão de millet e quinoa, fizeram com que optasse depois por comprar as farinhas dos…

Quando passar os bebés para o próprio quarto?

Alguns pediatras, nomeadamente o Mário Cordeiro, recomendam que seja entre os 4 e os 6 meses.
Por aqui optou-se por ser logo aos 4 meses. 

O processo foi simples: 

Primeiro, trocámos o berço pequeno pelo grande ainda no nosso quarto. Assim ela habituou-se à nova cama durante uma semana. Depois passámos o berço definitivamente para o quarto dela. 
E voilá! Temos bebé independente! ☺️☺️☺️


Além disso, desde cedo que está habituada a adormecer sozinha. Mas temos um truque! Ela não passa sem um naná!!! 

Colocamo-la de lado, já que é a sua posição preferida para adormecer e damos-lhe um naná! E ali fica ela uns bons minutos a fazer festinhas ao “bichinho“ até dormir. Adora colocar à frente dos olhos e às vezes até em cima da cara. É assustador! Mas é como gosta... Depois vou lá e coloco de lado. 

Biscoitos de Maizena, sem gluten e lactose

Eu amoooooo estes biscoitinhos brasileiros de maizena, que se desfazem na boca.
Feitos de amido de milho, sem gluten e sem lactose, estes biscoitos têm de ser comidos a saborear sem pressas.
O truque é:
Trincar...
Deixar desfazer na boca...
Saborear...
Repetir.


A receita é simples... É claro que adaptei para ser mais saudável:
110 g açucar
1 pitada de fermento de padeiro
1 colher de café de fermento de bolos
1 ovo
80 g manteiga
250 g maizena
Gotinhas de baunilha q.b.
1 pitada de sal

Utilizei a Bimby...
Colocar no copo o ovo e a manteiga (à temperatura ambiente) e programar 2min vel.4.
Acrescentar o açúcar e programar 2min vel.5.
Depois, adicionar a maizena, os fermentos, a baunilha e finalmente a pitada de sal e programar 3 min. vel.5.
Deixar arrefecer.
Com as mãos enfarinhadas de maizena fazer pequenas bolas (tamanho de uma noz), espalmá-las um pouco e colocar num tabuleiro com papel vegetal.
Levar ao forno pré-aquecido a 180º e deixar cozer durante 5 min. Mas atenção! É necessário i…

Scones de espelta

E se ontem foram panquecas, hoje foram scones... Saudáveis! Adoro o fim de semana para ter tempo para estas coisas deliciosas!!!

A espelta é um tipo de trigo com diferentes vitaminas e minerais, ideal para ir variando a alimentação. Não nos podemos esquecer que essa é uma das premissas da alimentação saudável!


A receita:
150g farinha integral de espelta
100g de farinha trigo
30g de açúcar
40g de manteiga
1/2 colher de café de sal
2 colheres de fermento
1 ovo

Juntei tudo no processador e depois de alguns segundos já tinha a massa pronta.
Retirei porções com a espátula e coloquei num tabuleiro com folha de papel vegetal. Foi ao forno por 15 minutos (já previamente aquecido) e servi quentinhos.


Panquecas de aveia, banana e alfarroba

Hoje foi dia de PANQUECAS saudáveis... com mel... acompanhadas de uma infusão de várias ervas e cafézinho para terminar.


Adoro estas panquecas super fáceis de fazer! Hoje inovei e coloquei um pouco de alfarroba e resultou muito bem!

Vamos à receita:
- 15 colheres de sopa de flocos de aveia
- 1 colher de sopa de farinha de alfarroba
- 2 ovos
- 1 banana
- 1 chávena de leite magro (desta vez utilizei bebida de aveia - atenção à escolha destas bebidas!!! Escolham sem adição de açúcar.)


Comecei por triturar os flocos de aveia. 
De seguida juntei todos os outros ingredientes no processador e triturei/envolvi mais uns segundos. 
Com uma mini-concha retirei o preparado e coloquei numa frigideira antiaderente bem quente (mas sem adição de qualquer tipo de gordura). 
Uns segundos de um lado e quando começa a fazer "bolhinhas" pode-se virar com uma espátula. 
Mais uns segundos do outro lado e está pronta! 
Repete-se o processo até acabar o preparado líquido.